Você é bem vindo aqui

A morte redentora de Jesus salva indivíduos, mas faz mais do que apenas isso. Cria comunidades, miraculosamente, formando pessoas redimidas em igrejas que vivem em família.

Em Romanos 15: 7, o apóstolo Paulo identifica o fundamento e o objetivo da verdadeira comunidade: "Sejam bem-vindos como Cristo vos deu as boas-vindas, para a glória de Deus".

Toda igreja que conheço quer ser uma igreja acolhedora. Mas a maneira como pensamos em "acolher" é muitas vezes superficial, limitada a uma calorosa saudação com um sorriso, um aperto de mão e um pacote de boas-vindas no domingo de manhã. O entendimento de Paulo de "bem-vindo" é mais profundo e mais alto do que isso - enraizado profundamente no solo do próprio evangelho e alcançando alto para realizar algo de valor incomensurável.

Raiz da comunidade cristã

“Sejam bem-vindos como Cristo lhes deu as boas-vindas, para a glória de Deus.” Paulo escreveu essas palavras para a igreja em Roma, que estava experimentando uma tensão considerável entre cristãos judeus e gentios, que discordavam em comer certas comidas e observar certos dias. Nesse conflito, Paulo declarou a verdade do evangelho de que “Cristo vos recebeu”.

“Sua igreja glorifica a Deus dando as boas-vindas uns aos outros, pois Cristo já o recebeu.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

As boas-vindas de Cristo não são apenas um aperto de mão amigável e um sorriso agradável. É salvação (Romanos 10:13), reconciliação (Romanos 5:10), recepção na família de Deus (Romanos 8:16). E é caro: levou a morte de Cristo em nosso lugar e a ressurreição dentre os mortos, para que pudéssemos ser acolhidos por ele. No entanto, era um preço que o Filho sofria de bom grado para nos receber (João 10:18).

O acolhimento de Cristo por nós é a base e o modelo para o nosso contínuo acolhimento um ao outro: “sejam bem-vindos como Cristo vos deu as boas-vindas.” Como Jesus morreu em nosso lugar para nos receber na família de Deus, nosso acolhimento um ao outro significa que vivemos juntos como família.

Dinâmica da comunidade cristã

Como uma família saudável interage entre si? Essa pergunta guia nossa vida juntos na comunidade cristã. Nos amamos por meio de desacordos, como uma família saudável. Estamos dispostos a conciliar, adorar e trabalhar juntos. Não evitamos nem desprezamos os membros da família que têm personalidades peculiares ou qualidades irritantes - ou aqueles que são simplesmente diferentes de nós na maneira como se vestem, falam ou olham.

Em vez disso, aceitamos um ao outro porque fazemos parte da mesma família. Participamos juntos na comunidade e servimos uns aos outros nos trabalhos que precisam ser realizados, porque é isso que uma família saudável faz. Encontramos maneiras, grandes e pequenas, por meio de palavras e ações, para dizer: “Você é minha família, então sacrificarei para servi-lo.” Damos as boas-vindas ao servir no berçário, sentado ao lado de uma cama de hospital, fornecendo transporte, orando fielmente, trabalhando através de conflitos e de milhares de outras maneiras.

“O tipo de acolhimento para o qual somos chamados não é tarefa de um 'ministério de cumprimentadores', mas de toda a igreja.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

O tipo de boas-vindas que Paulo pede não é tarefa de um “ministério de cumprimentadores” ou “equipe de boas-vindas” sozinho, mas de toda a igreja. Não é um evento, mas um modo de vida contínuo. Amar a família de nossa igreja exige tempo, sacrifício e humildade, assim como as boas-vindas de Cristo a nossa família exigiram sua morte na cruz.

Objetivo da comunidade cristã

O resultado de uma comunidade cristã que realmente vive dessa maneira é de tirar o fôlego. Paulo diz que devemos nos dar as boas-vindas, pois Cristo nos recebeu "para a glória de Deus". É possível que uma comunidade de pecadores redimidos mostre o valor de Deus ao mundo. Não pode haver objetivo maior para nenhuma igreja. O ensino de Paulo é uma ótima notícia para igrejas pequenas e comuns. Isso significa que você não precisa de prédios lindos, ministérios de ponta, pastores famosos, músicas fenomenais ou programas para todas as idades, a fim de trazer glória a Deus. Sua igreja glorifica a Deus sendo uma família entre si, acolhendo-se como Cristo já o recebeu.

Nesta semana da Páscoa, lembremos de um dos grandes presentes que nos vem da cruz: a verdadeira comunidade que conta a glória de Deus.

Recomendado

Salmo 119: O poder da palavra que dá vida
2019
O Bom Presente Indesejável da Singularidade
2019
Pergunte ao Pastor John Podcast Relançar
2019