Viver como filhos e filhas do rei

Este mundo nos ensinou a ganhar.

Fomos condicionados a ganhar pelo tempo que podemos lembrar - recebendo elogios e afirmações dos pais, obtendo notas dos professores, ganhando tempo com os treinadores, recebendo atenção de meninos ou meninas e, eventualmente, recebendo contracheques dos empregadores. Aprendemos a ganhar antes de aprender a falar ou mesmo andar.

Mas nossa propensão a ganhar nos paralisa diante da oferta de Deus da verdadeira graça. Não sabemos como receber favor sem trabalhar para isso. E assim, sutilmente (ou não tão sutilmente) trocamos o único evangelho verdadeiro, porque preferimos trabalhar e servir a Deus como escravos (ou pelo menos como empregados), e não como filhos. Não nos sentimos seguros em deixá-lo fazer todo o trabalho, e ganhar nos dá alguma aparência de controle. Simplesmente não podemos acreditar que a segurança eterna e a vida eterna possam ser oferecidas como um presente.

Três promessas para os filhos da graça

Gálatas como um todo sugere que seremos tentados a comprometer e negar o evangelho tratando Deus como um mestre impessoal, e não um pai. Vamos tentar provar a nós mesmos a ele e conquistar seu amor quando ele já nos amou, e enviou seu Filho por nós.

“Começamos sutilmente a sentir e agir como funcionários, quando Deus nos fez filhos e filhas.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Quando a plenitude dos tempos chegou, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar aqueles que estavam sob a lei, para que pudéssemos ser adotados como filhos. E porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho em nossos corações, clamando: “Abba! Pai! ”Então você não é mais um escravo, mas um filho, e se um filho, então um herdeiro de Deus. (Gálatas 4: 4-7)

Três promessas extraordinariamente doces estão nesses quatro versículos para preciosos filhos e filhas de Deus. Primeiro, quando Deus redime, ele nos protege para sempre. Ele nunca esquece ou abandona seus próprios filhos. Com Cristo, temos segurança eterna. Segundo, temos intimidade - um relacionamento profundo, pessoal e gratificante com um Pai celestial, que nos conhece profundamente, que nos ama continuamente e que promete proteger e prover para nós. Terceiro, com Cristo, nos tornamos herdeiros de todas as coisas - todas as coisas. Segurança. Intimidade. E a mais verdadeira e completa prosperidade.

1. Você está seguro.

A maior ameaça em qualquer uma de nossas vidas é nosso próprio pecado, porque todo pecado merece a ira de Deus. O Deus que ofendemos - o Deus contra o qual nos rebelamos - nos protegeu de seu castigo totalmente justo quando ele esmagou seu Filho na cruz (Isaías 53: 6, 10). Você não precisa se perguntar se é bom o suficiente. Você não é. Mas Cristo é. E sendo achado nele pela fé, você é considerado justo nele . Deus pode discipliná-lo como seu pai amoroso (Hebreus 12: 6–7), mas ele não o castigará uma segunda vez porque ele já o castigou em seu Filho (Romanos 8: 1). Você está seguro e sob os cuidados de seu pai.

Todo momento de todo dia antes de nos rendermos a Cristo, estávamos em um perigo terrível e eterno. A cada segundo que resistíamos a ele, nos colocávamos em risco cada vez maior, sem ter idéia de onde estávamos indo e o que pagaríamos por nossos pecados.

Mas Deus nos resgatou em Cristo. Ele pagou nossa dívida, comprou nosso perdão e liberdade e apostou nossa segurança no valor de seu Filho. Ele redimiu “os que estavam sob a lei, para que pudéssemos ser adotados como filhos” (Gálatas 4: 5). Como filho de Deus, você está seguro e protegido dos horrores que você nem pode imaginar. Você está seguro. Você tem um Pai que cuida de você, que conhece suas necessidades, que derrotou a morte por você, que promete entregá-lo a si mesmo - com segurança.

2. Você é conhecido e amado.

Não somos salvos apenas por Deus (na cruz) e por Deus (sua ira), mas somos salvos a Deus. Ser parte da família de Deus significa desfrutar de um relacionamento pai-filho com ele. “E porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos nossos corações, clamando: 'Abba! Pai! '”(Gálatas 4: 6). Podemos entrar na presença de Deus e falar com ele, adorá-lo e pedir ajuda. Se você está em Cristo, possui um Protetor e Fornecedor infinito, todo-poderoso e atencioso.

“Um dia, seremos donos de tudo, mas a melhor coisa que teremos é o próprio Deus.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

A palavra que Paulo usou quando disse: “Deus enviou seu Filho” (Gálatas 4: 4), é a mesma palavra que ele usa dois versículos depois: “E porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho em nossos corações., chorando, 'Abba! Pai! '”(Gálatas 4: 6). Da mesma maneira que Deus enviou Jesus ao nosso mundo destruído para nos salvar, ele enviou o Espírito aos nossos corações pecaminosos para nos tornar seus filhos e filhas.

Pelo Espírito, o próprio Deus está em nós, ligando-nos a si mesmo, tornando-nos seus, e dando-nos acesso a ele agora através da oração, e então para sempre na eternidade, face a face. Temos intimidade com o único que pode realmente nos conhecer e nos satisfazer (Salmo 16:11). Pela nossa fé, ele vive em nós, nos escuta, nos ama ; Ele está conosco pelo seu Espírito.

O Espírito nos dá a confiança e a liberdade de clamar a Deus. Ele nos assegura que Deus realmente nos ama . O grito que ele inspira é um grito para o pai: “Abba! Pai! ”O Espírito dentro de nós implora quando criança, e não como escravo. Quando crianças, nossa intimidade com o Pai significa que seu amor é profundo, persistente e não decisivamente baseado em nossa atuação. Somos completamente conhecidos e profundamente amados. Nós somos dele.

3. Você é rico além da imaginação.

Por fim, temos prosperidade verdadeira, duradoura e de outro mundo - uma herança divina mantida no céu para você. “Portanto, você não é mais escravo, mas filho; e, se filho, herdeiro de Deus” (Gálatas 4: 7).

Não é por engano que, quando Paulo compara filhos com escravos, ele chama o filho de "dono de tudo " (Gálatas 4: 1). Ele está falando sobre filhos em geral, mas ele quer que vejamos algo sobre o que significa ser filho de Deus . Tudo o que ele tem - e ele tem tudo - ele quer compartilhar com seus filhos redimidos e adotados.

Paulo escreve: “Portanto, ninguém se glorie nos homens. Pois todas as coisas são suas, seja Paulo, Apolo ou Cefas, ou o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro; todas são suas e você é de Cristo e Cristo é de Deus ”(1 Coríntios 3: 21–23). Essa promessa é tão espetacular que é quase impossível quantificar ou estimar o que isso poderia significar. Um dia, possuiremos tudo. E, no entanto, o maior tesouro que herdaremos não é nada que Deus possa nos dar, mas o próprio Deus. Ele é a realidade mais valiosa, mais satisfatória e mais gratificante que existe, e em Cristo nós somos dele e ele é nosso (Apocalipse 21: 3).

Nada mais importante

“Nada em nossas vidas aqui se compara ao que Deus promete dar a cada um de seus filhos.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Se já temos tudo isso no evangelho, não ousamos nos desviar dele e não precisamos tentar obter a salvação de Deus ou perseguir a satisfação final neste mundo. Nada em nossas vidas aqui vale a pena perder o que somente Deus pode dar a seus filhos. Quando comprometemos o evangelho ou o deixamos para trás, corremos o risco de perder tudo. É impossível descrever o quanto está em jogo. Não há nada mais importante para acertarmos do que como acertamos com Deus.

Dobramos nossa ofensa contra ele quando pensamos que temos alguma capacidade de fazer tudo de novo por conta própria. Não precisamos - de fato, não devemos tentar, porque Deus fez o trabalho por nós e nos tornou parte de sua amada família. E porque somos filhos e filhas dele, temos segurança eterna, profunda intimidade e riqueza infinita. O melhor de tudo, nós o temos.

Recomendado

Como ouvimos a voz de Jesus?
2019
Sete sintomas sutis do orgulho
2019
Minha noite escura da alma
2019