A vida é dura, mas Deus é bom

A vida é difícil.

Não importa quem somos, todos temos dificuldade. Certamente, o grau de gravidade da vida difere de pessoa para pessoa. Enquanto escrevo isso, muitos em todo o mundo estão experimentando realidades comoventes (estou pensando imediatamente nos afetados pela guerra em Alepo e Mosul e nos milhares de refugiados que procuram asilo em todo o mundo).

Em todas as estações de nossas vidas, em todos os lugares de nossa existência, há tensão e conflito. Da dolorosa realidade de perder entes queridos a inconvenientes tolos, como bebidas quentes ficando frias e bebidas frias se aquecendo, a vida é difícil.

Além do mais, quando as dificuldades da vida aparecem, almejamos explicações. Não podemos deixar de procurar significado diante da tragédia e da dor. Essa inclinação é parte do que nos torna, nós. Quando não conseguimos encontrar respostas, geralmente criamos as nossas. E, se você é como eu, sua resposta geralmente não é boa. Consequentemente, nossas más respostas nos levam a responder à dor de maneiras que podem causar mais dor a nós mesmos e aos outros.

Quatro razões pela qual a vida é difícil

Em uma tentativa de aliviar a complicação do luto e encontrar um significado mais profundo em nossas dificuldades, aqui estão quatro razões pelas quais a vida é difícil, além de maneiras específicas pelas quais podemos responder a nossas dificuldades.

1. A vida é difícil porque o mundo está quebrado.

A história cristã começa com o Criador criando tudo (Gênesis 1: 1). Então a criação rejeita o Criador. E essa rejeição fraturou a totalidade da criação (Gênesis 3: 14–19). Como resultado, nada é como deveria ser e a vida se torna mais difícil. Somos todos culpados por esse quebrantamento porque todos rejeitamos Deus e sua bondade. Portanto, cada um de nós tem a responsabilidade de confessar nossa parte no mundo caído e trabalhar juntos para buscar o bem-estar dele, tornando o ambiente ao redor mais reflexivo das intenções iniciais de Deus.

O plano holístico de restauração de Deus inclui-nos! A boa notícia é que Deus deseja que nos juntemos a ele agora para tornar realidade seus planos de restauração, unidade e paz (Colossenses 1: 15–23). Jesus sofreu por seu mundo sofredor, para que encontrássemos nele uma renovação holística, uma renovação que será concluída quando Jesus reunir o céu e a terra completamente nos tempos vindouros (Apocalipse 21: 4).

A vida é difícil porque o mundo está quebrado, mas Jesus está restaurando todas as coisas da destruição do mundo por seu poder e por meio de seu povo.

2. A vida é difícil por causa de você e eu.

Às vezes, nossas vidas são difíceis porque somos pecadores (Romanos 3:23). Tomamos más decisões - acidental e voluntariamente - e essas escolhas tornam nossa vida muito mais difícil. Muitas vezes, a vida é difícil, porque não apenas fazemos coisas más, mas também não respondemos bem quando as consequências surgem (Provérbios 19: 3). A vida não é difícil por causa de nós o tempo todo, mas é muito mais do que queremos admitir.

Não importa o pecado, é vital que não digamos simplesmente: "Este é apenas quem eu sou" e falhe em buscar a revisão. Não. Nesse caso, devemos confessar o pecado e nos arrepender. Esse foi o apelo inicial à ação de João Batista e Jesus (Marcos 1: 4, 14–15). Somente do outro lado da confissão, arrependimento e crença a dureza do nosso pecado será aliviada em Cristo. Nele encontramos a verdadeira sabedoria, retidão e redenção de nossos pecados (1 Coríntios 1: 30–31).

A vida é difícil por causa de você e de mim, mas Jesus nos perdoa graciosamente quando confessamos que nosso pecado o desonrou e tornou a vida complicada e difícil (1 João 1: 9).

3. A vida é difícil por causa de outra pessoa.

Às vezes a vida é difícil - não porque o mundo está quebrado nem porque nós pecamos pessoalmente - mas porque outros pecam contra nós. Esta é a história de Jó (Jó 2: 7). Esta é a história do homem que foi deixado para morrer na parábola do bom samaritano (Lucas 10:25). Esta é a história de Jesus (Lucas 23:34).

Jesus respondeu à grande necessidade da humanidade, permitindo-se assumir a posição de vítima e levando os pecados e a loucura de toda a raça humana (Isaías 53: 5). Portanto, quando somos vitimados, devemos lembrar que Jesus não apenas pode se identificar conosco em nosso tratamento injusto. Visto que ele envergonha a vergonha na cruz, também encontramos poder e purificação nele.

A vida é difícil por causa dos outros. No amor, Jesus nos lava e limpa quando os pecados dos outros nos prejudicam (1 João 1: 7).

4. A vida é difícil porque Deus é bom.

Muitas das dificuldades da vida são planejadas.

Em sua bondade, Deus intencionalmente moldou o mundo de tal maneira que seria necessário esforço para realizar mudanças, progresso e recompensas significativos (2 Timóteo 2: 6). Desde o início, Adão recebe um trabalho para trabalhar o terreno (Gênesis 2:15) e para cultivar e moldar a criação. Em outras palavras, o trabalho apareceu no começo. Quando adotado como um presente de Deus, o trabalho nos torna mais fortes, mais colaborativos, mais inteligentes, mais qualificados e assim por diante.

De fato, pode haver grande alegria nesse aspecto da dureza da vida, porque ela nos amadurece (Tiago 1: 2–4). Paulo até escreve que devemos fazer qualquer trabalho que fazemos como adoração ao Senhor e do centro de quem somos (Colossenses 3:23). E, portanto, nunca devemos rezar esse tipo de dificuldade; antes, devemos abraçá-lo, discernir seu propósito, olhar para Jesus e orar para sermos mais parecidos com ele em tudo isso. Através de muitas das dificuldades da vida, somos feitos mais como Jesus. “Nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que a vida de Jesus também se manifeste em nossa carne mortal” (2 Coríntios 4:11).

A vida é difícil porque Deus é bom. Jesus usa essas coisas difíceis da vida para nos tornar fortes e mais parecidos com ele. Louve a Deus que ele faz.

A vida é dura, mas Deus é maior

Aqui está o ponto: a vida é difícil, mas sempre há esperança.

Somos afligidos em todos os aspectos, mas não somos esmagados; perplexo, mas não levado ao desespero; perseguido, mas não abandonado; derrubado, mas não destruído; sempre carregando no corpo a morte de Jesus, para que a vida de Jesus também possa se manifestar em nossos corpos. (2 Coríntios 4: 8–10)

A vida é difícil por muitas razões, mas por meio de tudo isso estamos sendo feitos mais à imagem de Deus. Jesus é maior que todo sofrimento; ele é vitorioso sobre toda dor. Todas as tragédias, tristezas e iniqüidades da vida devem, finalmente, elevar nosso olhar para o dia em que as dificuldades pecaminosas da vida serão removidas e as tensões formativas da vida nos apontarão única e totalmente para a bondade e a glória de Jesus. Em outras palavras, devemos esperar o dia em que nosso desejo de significado será total e finalmente satisfeito no próprio Deus.

Recomendado

Um povo faminto faz um pastor feliz
2019
Perfurado por nossas transgressões
2019
Chegara a hora: Quinta-feira Santa no Jardim da Agonia
2019