Use meios, mas não confie em meios; Acredite em Deus

Isso parece tão simples. Em princípio é. Mas, na prática, nós, pecadores, estamos confiados a meios, não a Deus. Repetidas vezes, planejo planos e depois vejo meu entusiasmo inicial aumentar ou diminuir, à medida que o plano parece inteligente ou não. Isso é confiança nos planos, não confiança em Deus. Não há dúvida de que Deus quer que usemos meios para realizar seu trabalho. Mas, com a mesma clareza, ele quer que não confiemos nesses meios. "O cavalo está preparado para o dia da batalha, mas a vitória pertence ao SENHOR" (Provérbios 21:31). Portanto, nossa confiança não deve estar no cavalo, mas no Senhor. “Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas confiamos no nome do SENHOR, nosso Deus” (Salmo 20: 7).

A vida de George Mueller foi dedicada a justificar essa verdade. Ele explicou uma vez como isso se relaciona com a nossa vocação. Devemos trabalhar para ganhar a vida e suprir nossas necessidades, mas não devemos confiar em nosso trabalho, mas em Deus. Caso contrário, estaremos sempre ansiosos para que nossas necessidades não sejam atendidas se não pudermos trabalhar. Mas se estamos confiando em Deus, não em nosso trabalho, se Deus ordena que perdemos nosso emprego, podemos ter certeza de que ele atenderá às nossas necessidades e, portanto, não precisamos ficar ansiosos. Aqui está o que ele disse.

Por que exerço esse negócio ou por que estou envolvido nesse ramo ou profissão? Na maioria dos casos, na minha experiência, que reuni em meu serviço entre os santos durante os últimos cinquenta e um anos e meio, acredito que a resposta seria: “Estou envolvido em meu chamado terrestre, que Posso ganhar os meios de obter o necessário da vida para mim e para a família. ”Aqui está o principal erro do qual quase todo o restante dos erros, que são tratados pelos filhos de Deus, em relação a seu chamado, surgem. Não é um direito e motivo bíblico estar envolvido em um comércio, negócio ou profissão, apenas para ganhar os meios para obter as necessidades da vida para nós e para a família; mas devemos trabalhar, porque é a vontade do Senhor a nosso respeito. Isso é claro nas seguintes passagens; 1 Tes. 4: 11-12; 2 Tes. 3: 10-12; Eph. 4:28.

É bem verdade que, em geral, o Senhor provê as necessidades da vida por meio de nosso chamado comum; mas que esse não é o motivo pelo qual devemos trabalhar, é suficientemente claro a partir da consideração de que, se possuirmos o necessário da vida dependia de nossa capacidade de trabalhar, nunca poderíamos ter liberdade de ansiedade, pois sempre devemos dizer para nós mesmos e o que devo fazer quando estiver velho demais para trabalhar? ou quando, por motivo de doença, sou incapaz de ganhar meu pão? Mas se, por outro lado, estamos engajados em nosso chamado terrestre, porque é a vontade do Senhor a respeito de nós que devemos trabalhar, e que, assim, trabalharemos para prover nossas famílias e também para apoiar os fracos, os doentes, idosos e necessitados, então temos boas e escriturísticas razões para dizer a nós mesmos: por favor, o Senhor me deite em uma cama de doença ou me mantenha de outra maneira por motivo de enfermidade ou velhice, ou falta de emprego, de ganhar meu pão por meio do trabalho de minhas mãos, ou meus negócios, ou minha profissão, Ele ainda me proverá. ( Narrativa de parte do trato do Senhor com George Muller, escrito por ele mesmo, Jeová ampliado. Endereços de George Muller Complete and Unabridged, Vol. 1, [Muskegon, Mich .: Dust and Ashes Publications, 2003], p. 393)

Essa verdade se aplica não apenas à nossa vocação, mas a todas as áreas da vida. A cada momento, usamos meios para nos manter vivos e realizar os propósitos de Deus (comida, casas, telefones, carros, remédios, médicos, construtores, consultores, etc.). A lição que precisamos aprender não é confiar nessas coisas quando as usamos, mas confiar totalmente em Deus. Isso se aplica também ao planejamento de nossa igreja. Nós planejamos. Nós orçamento. Ensinamos, pregamos e aconselhamos. A tentação é continuamente confiar nessas coisas e não em Deus para trabalhar dentro e através e sem essas coisas. Assim, quando sonhamos com o ministério, as missões e um Campus Norte permanente, vamos usar os meios, mas confiemos em Deus. Suas promessas são a única coisa certa. Todos os nossos meios são falíveis.

Mueller resumiu o princípio da seguinte maneira: “Esse é um dos grandes segredos relacionados ao sucesso do serviço ao Senhor; trabalhar como se tudo dependesse de nossa diligência e, no entanto, não descansar nem um pouco de nossos esforços, mas da bênção do Senhor. ”( Narrativa, vol. 2, p. 290). Ou, como a Bíblia diz com mais cuidado: “trabalhe sua própria salvação com medo e tremor, pois é Deus quem trabalha em você, tanto para desejar quanto para trabalhar para o seu bom prazer” (Filipenses 2: 12-13). Ainda mais ao ponto, Paulo diz: “Pela graça de Deus eu sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão. Pelo contrário, trabalhei mais do que qualquer um deles, embora não fosse eu, mas a graça de Deus que está comigo ”(1 Coríntios 15:10).

Que o Senhor nos conceda liberdade de toda ansiedade, pois confiamos que Ele não significa,

Pastor John

Recomendado

A chave para o avanço espiritual
2019
Já não é um órfão (mas tentado a viver como ele)
2019
Como recolocar sua mente nos trilhos
2019