Três coisas para aprender em Romanos 8:35

Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo ou espada? (Romanos 8:35)

Pastor John de 2002:

Observe três coisas no versículo 35.

1. Cristo está nos amando agora.

Uma esposa pode dizer do falecido marido: Nada me separará do amor dele. Ela pode querer dizer que a lembrança de seu amor será doce e poderosa por toda a vida. Mas não é isso que Paulo quer dizer aqui. Em Romanos 8:34, diz claramente: "Cristo Jesus foi quem morreu - mais do que isso, que foi criado - quem está à direita de Deus, que de fato está intercedendo por nós". A razão pela qual Paulo pode dizer que nada nos separará do amor de Cristo é porque Cristo está vivo e ainda está nos amando agora. Ele está à direita de Deus e, portanto, está governando por nós. E ele está intercedendo por nós, o que significa que ele está cuidando para que seu trabalho final de redenção nos salve de fato a cada hora e nos traga segurança para a alegria eterna. Seu amor não é uma lembrança. É uma ação momento a momento do Filho de Deus onipotente e vivo, para nos levar à alegria eterna.

2. Esse amor de Cristo é eficaz para nos proteger da separação e, portanto, não é um amor universal para todos, mas um amor particular por seu povo - aqueles que, de acordo com Romanos 8:28, amam a Deus e são chamados de acordo com a sua natureza. objetivo.

Este é o amor de Efésios 5:25: "Os maridos amam suas esposas como Cristo amou a igreja e se entregou por ela". É o amor de Cristo pela igreja, sua noiva. Cristo tem amor por todos e tem um amor especial, salvador e preservador, por sua noiva. Você sabe que faz parte dessa noiva se confiar em Cristo. Qualquer um - sem exceções - qualquer um que confie em Cristo pode dizer: eu sou parte de sua noiva, sua igreja, seus chamados e escolhidos, aqueles que o versículo 35 diz que são mantidos e protegidos para sempre, não importa o quê.

3. Esse amor onipotente, eficaz e protetor não nos poupa das calamidades desta vida, mas nos leva à alegria eterna de Deus.

A morte acontecerá conosco, mas não nos separará. Então, quando Paulo diz no versículo 35 que a "espada" não nos separará do amor de Cristo, ele quer dizer: mesmo se formos mortos, não estaremos separados do amor de Cristo.

Portanto, a soma da questão no versículo 35 é a seguinte: Jesus Cristo está amando poderosamente seu povo com amor onipotente, momento a momento, que nem sempre nos resgata da calamidade, mas nos preserva para a alegria eterna em sua presença, mesmo através do sofrimento e da morte. .

Extraído do nada pode nos separar do amor de Cristo.

Recomendado

Melhore o seu batismo: imersão como um meio de graça
2019
Quão livre você realmente quer ser?
2019
Fiquei muito satisfeito com facilidade: minha descoberta há cinquenta anos
2019