Quando você não tem certeza do que fazer a seguir

Jesus nos guia de muitas maneiras diferentes. Às vezes, ele deixa o próximo passo claro como o dia. Outras vezes, como Pedro descobriu em João 21: 1-14, parece que somos deixados a perambular, apenas para descobrir que Jesus estava liderando nossa confusão.

"Eu estou indo pescar."

Peter não sabia mais o que fazer. As últimas semanas foram indescritivelmente intensas com o pesadelo da crucificação de Jesus e a maravilha inefável de sua ressurreição.

Agora ele estava sentado com Thomas, Natanael, James, John e outros dois. Eles estavam apenas esperando. Foi desorientador. Jesus não estava lá e não havia dito a eles o que fazer a seguir.

Peter costumava saber exatamente o que fazer: preparar as redes e o barco, pescar, pegar o que pegou e vendê-lo no mercado. Pescar era um trabalho difícil e às vezes perigoso. Mas Peter sabia o que era esperado dele. A lembrança do familiar era reconfortante.

Desde que ele não soubesse o que mais fazer, ele imaginou que poderia fazer algo produtivo. Os outros responderam: “Nós iremos com você.” Peter não era o único inquieto.

A noite toda eles pescaram. Lançar e puxar. Nada. Lançar e puxar. Nada. Experimente o outro lado do barco. Nada. Mova o barco. Nada. Um pouco mais profundo. Nada. Um pouco mais raso. Nada. Onde estão os peixes? Nada. De quem foi essa ideia? Pode ter havido uma ou duas palavras afiadas.

Quando o dia estava começando, eles ouviram uma voz da costa. “Filhos, vocês têm algum peixe?” A resposta exasperada de James foi: “Não!” “Jogue sua rede no lado direito do barco e você encontrará alguns.”

Normalmente, isso teria sido irritante. Mas essas instruções eram familiares. Isso já havia acontecido antes. Peter e John se entreolharam e depois jogaram a rede. O peso repentino quase os puxou para o mar. Não poderia ser! Isso foi! Peixe! E eles eram enormes! Eles nem conseguiam colocar a rede no barco.

Os olhos de João eram tão grandes quanto os peixes quando ele olhou para Pedro e disse: “É o Senhor!” Pedro entregou a rede a Natanael, jogou sua roupa exterior e mergulhou no mar, deixando os outros arrastarem a rede abaulada.

Quando chegaram à praia, encontraram Jesus preparando o café da manhã para eles. Ele já tinha peixe! Graciosamente, e talvez com uma provocação de afeto, ele disse: "Traga alguns dos peixes que você acabou de pegar."

E então Jesus deu a Pedro as próximas instruções.

Quatro princípios nesta história

Este é Jesus vintage, sempre graciosamente liderando e servindo seus discípulos confusos. E como nós, discípulos do século XXI, ficamos perplexos com a mesma facilidade, é bom lembrar alguns princípios úteis dessa história.

Primeiro, esperar em Jesus é uma experiência comum para os discípulos. Às vezes, esperamos pela direção. Às vezes, estamos presos em um lugar muito difícil, esperando a liberação. Às vezes, esperamos para entender seus propósitos. Às vezes, esperamos sua provisão. O tempo e os propósitos de Jesus nem sempre são claros para nós, embora sejam sempre melhores para nós. Então ele quer que nossa fé repouse na rocha da Sua Palavra e não na areia das circunstâncias.

Segundo, quando não temos certeza do que fazer em seguida, como Elizabeth Elliott diz, “faça o que vem a seguir”. Tenho certeza de que os discípulos oraram pedindo orientação durante aqueles dias, mas nenhuma instrução clara havia chegado. Pescar parecia uma boa ideia. Como se viu, era exatamente o que o Senhor queria que eles fizessem. Jesus os estava liderando, de maneira diferente. Ao fazerem a próxima coisa, Jesus os encontrou e os dirigiu.

Terceiro, Jesus está no controle completo. Peter e seus amigos eram pescadores experientes. Eles fizeram o seu melhor, mas não pegaram nada. Mas naquela manhã eles descobriram (novamente) que Jesus era soberano sobre suas decisões, o barco, o mar, o peixe e o tempo.

Quarto, Jesus está sempre nos servindo, mesmo quando não podemos vê-lo. Ele nos serve de todas as formas possíveis: desde o pagamento de nossos pecados, até nosso chamado, aos peixes que capturamos, ao café da manhã na praia, ao nosso lar eterno. Jesus gosta de trabalhar para aqueles que esperam por ele (Isaías 64: 4).

Seguindo Jesus, há épocas de intensidade desconcertante e épocas de espera desconcertante. Ele também não quer que entremos em pânico. Ele está no controle de ambos. Quando você não entender os caminhos dele, confie na Palavra dele.

E quando você não tiver certeza do que fazer a seguir, faça a próxima coisa.

Recomendado

A Família: Juntos na Presença de Deus
2019
O que o diabo não quer que você saiba
2019
A vida complicada dos meninos preguiçosos
2019