O Significado da Masculinidade

Uma das minhas coisas favoritas a fazer durante a limpeza da cozinha ou outras tarefas domésticas é ligar para minha mãe. Tornou-se um padrão, tanto que, quando eu ligo, ela diz brincando: "Você deve estar limpando a cozinha".

Em uma conversa recente, confessei como lutei como marido. Expliquei como não consegui entender completamente como era a verdadeira masculinidade. Durante a maior parte da minha vida, presumi que, se estivesse cuidando de mim mesma - trabalhando, pagando minhas contas, comprando minha comida e encontrando abrigo adequado - estava cumprindo o chamado de Deus na masculinidade.

À medida que cresci no meu entendimento da masculinidade bíblica, descobri que a verdadeira masculinidade exigia mais de mim. Como homem solteiro, não consegui colocar em prática o que sabia que o casamento exigiria. Secretamente, pensei que o casamento me mudaria milagrosamente e me tornasse um homem melhor. Eu não bebi da fonte da verdadeira masculinidade como homem solteiro, então agora estou bebendo de uma mangueira de incêndio como um novo marido. Agora estou aprendendo da maneira mais difícil o chamado alto e difícil da masculinidade.

O desprendimento e sacrifício de Jesus

A vida de Jesus incorporou a verdadeira masculinidade. Como não pôde? Sem dúvida, poderíamos produzir uma longa lista de características que Jesus incorporou que o tornaram um homem de verdade, mas dois traços dignos de nota são sua falta de egoísmo e sacrifício.

A vida de Jesus incorporou a verdadeira masculinidade. Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Os ensinamentos de Jesus nos evangelhos estão encharcados nesses temas. Quando perguntado: “Mestre, qual é o grande mandamento da Lei?” Jesus responde:

“Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente. Este é o grande e primeiro mandamento. E um segundo é o seguinte: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. ”(Mateus 22: 36–40)

Além disso, Jesus nos ensinou não apenas a amar o próximo, mas a amar e orar por nossos inimigos (Mateus 5:44). É mais fácil sacrificar e agir desinteressadamente em relação àqueles que consideramos dignos de nossa afeição, amor e recursos, mas a verdadeira masculinidade é exibida quando sacrificamos livre e desinteressadamente pelos indignos.

Juntamente com seus ensinamentos, Jesus acrescentou um testemunho insuperável à sua falta de egoísmo e sacrifício: a crescente humildade de sua vida, até a morte. Ao longo de seu ministério, ele desinteressadamente abandonou seu tempo, energia e recursos para o bem dos outros. Paulo escreve que Cristo “nada fez a si mesmo” e assumiu “a própria natureza de um servo”. Paulo nos aconselha a abraçar essa mentalidade: “Tenham esta mente entre vocês, que é sua em Cristo Jesus” (Filipenses 2: 5–8 ) O estilo de vida de Cristo é um modelo não apenas para os casados, mas também para como homens e mulheres solteiros devem viver.

Jesus melhor demonstrou sua falta de egoísmo e sacrifício quando foi livremente à cruz para o bem de sua noiva, por obediência a seu Pai e pela alegria que lhe foi proposta. Nosso Salvador perfeito morreu por uma noiva que provou ser indissociável de tal sacrifício. O que apresenta uma bela imagem de como os maridos pecadores devem amar e cuidar de suas esposas.

Homens reais dão livremente

Para muitos, há uma grande desconexão entre o que dizemos e fazemos. Mas, como podemos ver, a vida de Jesus incorporou seus ensinamentos completa e perfeitamente. Ao contrário de nós, Jesus entendeu as implicações de seus ensinamentos melhor do que ninguém e nunca abriu caminho por uma questão de conforto e conveniência pessoal.

Aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não se limita a manter o nariz limpo e os patos seguidos. A verdadeira masculinidade significa ir além de nós mesmos para amar nossos vizinhos - e nosso vizinho é alguém que conhecemos que precisa. Homens de verdade dão livremente seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional àqueles que precisam, sem levar em consideração o que podem dar em troca.

A liderança masculina não é uma oportunidade para ser servida, mas um chamado para servir sacrificialmente. Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Para o cristão solteiro, isso significa doar livremente seu tempo e recursos, sendo hospitaleiro, voluntário na igreja, cuidando dos necessitados, visitando os doentes e ajudando os idosos. Isso tem implicações em como você administra seu dinheiro. Você poderia dar mais à causa de Cristo, já que suas despesas atuais são menores? Como você pode honrar seus pais nesta temporada? Você pode fazer check-in mais regularmente para ver se eles têm alguma necessidade que você possa atender.

Para o homem casado, seus vizinhos mais próximos são sua esposa e filhos. Masculinidade significa se apoiar em seu casamento e família. Significa provê-los fisicamente, financeiramente, emocionalmente e espiritualmente. Significa amar humildemente sua esposa mesmo nos momentos em que você sente que ela é especialmente indigna desse amor e amar seus filhos quando eles parecem menos merecedores. E homens de verdade honram seu pai e mãe, e estão ansiosos por "voltar para seus pais, pois isso é agradável aos olhos de Deus" (1 Timóteo 5: 4).

O alto chamado da masculinidade

A primeira vez que liguei para minha mãe enquanto lavava a louça, ela ficou chocada porque sabia que atos como esse não eram naturais. Eu sempre fui rápido em pensar em mim e lento em pensar nos outros. Mas sua reação a mim limpando a cozinha, que era divertida no momento, me incentiva hoje. Isso me lembra que, embora a jornada para a masculinidade tenha sido lenta e difícil, eu cresci - mesmo que o crescimento pareça insignificante. Seu choque me lembra que Deus está trabalhando.

A verdadeira masculinidade é um chamado difícil e desconfortável, seja você solteiro ou casado. O papel da liderança que Deus deu aos homens não é uma oportunidade para ser servido, mas um chamado para servir sacrificialmente. Em um mundo que oferece gratificação imediata - financeira, emocional e sexual - a masculinidade cristã pode parecer pouco atraente e até inútil às vezes. Por que viver desinteressadamente e sacrificialmente quando posso fazer o oposto e desfrutar de prazer instantâneo? Quando a sociedade nos diz que a liderança é um privilégio, por que se apegar à visão bíblica da liderança como sacrifício?

Se você não está servindo a outros como Jesus, não está andando completamente na masculinidade bíblica. Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Homens de verdade negam a si mesmos prazeres carnais pela verdadeira alegria em Jesus. Se você é casado ou solteiro, se não está servindo seus vizinhos de forma desinteressada e sacrificial, não está andando completamente na masculinidade bíblica. Os meninos dizem: "Eu sou responsável por mim". Os homens dizem: "Eu sou responsável pelos meus vizinhos". Os meninos são forçados a dar, mas os homens dão livremente porque foram dados livremente. Os meninos esperam que a esposa ou a mãe lavem a louça, mas os homens são rápidos em pegar a esponja e o sabão. Por fim, masculinidade significa servir aos outros tanto e mais do que você mesmo.

Embora as recompensas temporais nem sempre sejam imediatas, as recompensas eternas valerão a pena a espera. Deus Pai demonstra que ele realmente recompensará os obedientes e fiéis, assim como fez com seu Filho altruísta e sacrificado:

Deus o exaltou altamente e concedeu-lhe o nome que está acima de todo nome, para que, no nome de Jesus, todo joelho se dobrasse, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor. a glória de Deus Pai. (Filipenses 2: 9–11)

Recomendado

Não tema diante da mudança
2019
Confiando em Deus quando a dor parece inútil
2019
Enviado ao mundo: a missão de Jesus e a nossa
2019