Falando a verdade no amor

Durante grande parte da minha vida cristã, tive uma visão unilateral de “falar a verdade em amor” (Efésios 4:15). Presumi que o versículo significava apenas que, quando notícias difíceis ou repreensões precisavam ser trazidas, isso deveria ser feito com ternura e sensibilidade. Eu estava errado.

Não totalmente errado. Entendi corretamente o verbo e o amor: que notícias difíceis e repreensões devem sempre ser trazidas com sobriedade, humildade e nunca com arrogância e aspereza.

Mas deixei de focar na outra parte da frase de Paulo: o substantivo e "a verdade". O contexto da passagem ajuda a explicar o significado de Paulo.

Em seu sermão, “Como os Santos Ministram no Corpo” (1992), o Pastor John explica o contexto anterior:

Primeiro, os que equipam os santos no versículo 11 são todos agentes da verdade:

  • apóstolos (as testemunhas autoritárias e fundamentais da verdade),
  • os profetas (os falantes carismáticos da verdade que a aplicam com nitidez sobrenaturalmente guiada),
  • os evangelistas (que fazem o trabalho de evangelismo com a verdade do evangelho em regiões onde os apóstolos plantaram a igreja),
  • os pastores e professores (que tomam a verdade e a usam para alimentar e proteger o rebanho de Deus).

Cada um desses ofícios centra-se na verdade de Deus e Cristo e no evangelho. Essas pessoas são agentes da verdade .

Segundo, o versículo 13 diz que o objetivo de edificar o corpo de Cristo é alcançar a unidade da fé e o conhecimento do Filho de Deus. Assim, o edifício começa com os equipadores que são todos agentes da verdade, e o objetivo do edifício é o conhecimento unificado, ou seja, a compreensão unificada da verdade.

Terceiro, vimos que o versículo 14 mostra a grande preocupação de Paulo: À medida que crescemos na semelhança de Cristo corporativa, não devemos ser bebês que são soprados por todo vento de doutrina. A questão é a estabilidade da verdadeira doutrina, para que não sejamos enganados pela falsa doutrina.

Assim, nosso chamado para falar a verdade em amor um ao outro é orientado pelo evangelho.

Hoje nos reunimos como cristãos para adorar nosso Deus. Se somos guiados por pregadores fiéis, esse é um presente de Deus que nos equipa a falar a verdade. À medida que nos reunimos, encontramos oportunidades para falar a verdade do evangelho entre si. É assim que servimos e nos protegemos doutrinariamente. É assim que construímos um ao outro e construímos unidade em nossas igrejas. É assim que Deus dá graça aos outros através de nós (Efésios 4:29).

Basicamente, falamos a verdade em amor quando nos preocupamos o suficiente para falar o evangelho na vida das pessoas que nos rodeiam. Este é o chamado diário de Deus para todo cristão, inclusive aos domingos.

Recomendado

Salmo 119: O poder da palavra que dá vida
2019
O Bom Presente Indesejável da Singularidade
2019
Pergunte ao Pastor John Podcast Relançar
2019