Deitado de lado o medo do homem

Por que tememos tanto a desaprovação dos outros? Todos nós sentimos esse medo, e a maioria de nós não quer admitir quão séria pode ser sua tirania.

A Bíblia chama isso de "medo do homem" e pode tecer uma rede de ambiguidade em torno de questões que são biblicamente claras. O medo do homem pode nos imobilizar quando devemos agir e nos silenciar quando devemos falar. Parece poderoso, mas seu poder é enganoso.

É por isso que a Bíblia nos diz: "O temor do homem armadilha, mas quem confia no Senhor está a salvo" (Provérbios 29:25). A palavra hebraica aqui para “laço” refere-se a armadilhas que os caçadores costumavam pegar animais ou pássaros. As armadilhas são perigosas. Se formos pegos, devemos fazer o que for necessário para nos libertar.

Deus tem o poder de nos libertar e ele quer que vivamos na liberdade segura de confiar nele. Mas ele nos liberta não removendo nosso medo de desaprovação, mas transferindo-o para o lugar certo. E, tipicamente, ele nos liberta, ajudando-nos a enfrentar nossos falsos medos, para que eles percam seu poder sobre nós.

O desígnio de Deus com medo de desaprovação

É importante entendermos por que nosso desejo de aprovação e medo de desaprovação são tão fortes.

Devido ao nosso pecado, fraqueza e talvez experiências traumáticas do passado, podemos assumir que essas coisas são meras conseqüências da queda. Mas no fundo, eles não são. Deus realmente nos projetou para ser motivado por essas forças emocionalmente poderosas, pois elas revelam exclusivamente o que amamos.

“Deus tem o poder de nos libertar do medo do homem.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Cada um de nós sabe instintivamente, como criaturas, que quem somos e o que valemos não são coisas que definimos para nós mesmos. Nós não nos criamos. Não escolhemos nosso DNA, poderes intelectuais e físicos, famílias, culturas, educação infantil, períodos de tempo ou muitas outras influências importantes. Não somos criaturas autônomas, mas contingentes.

E cada um de nós também sabe instintivamente que nossa existência se encaixa em um propósito ou história maior e, apesar das tentativas do pós-modernismo de nos convencer do contrário, é impossível criarmos nosso próprio significado último. No fundo, sabemos que esse significado auto-criado é absurdo.

Portanto, não podemos deixar de derivar nossa identidade, valor e significado de fontes externas. Além disso, instintivamente os procuramos de fontes pessoais externas; sabemos no fundo que eles nos são concedidos por uma Pessoa.

A (s) pessoa (s) a quem atribuímos mais autoridade - para definir quem somos, o que valemos, o que devemos fazer e como devemos fazê-lo - é a (s) pessoa (s) que mais tememos, porque é a (s) pessoa (s) cuja aprovação queremos mais.

Deus nos projetou assim, pois revela quem e o que nosso coração ama. Esse medo vem direto do local onde está guardado o tesouro de nosso coração (Mateus 6:21). É um medo de perder ou não obter algo que realmente desejamos, e é por isso que ele exerce tanto poder sobre nós.

Você obedece a quem teme

Quando sentimos esse medo, ele pode provocar nevoeiro emocional e complexidade psicológica. Mas cortamos o âmago das coisas se lembrarmos de uma simples verdade bíblica: obedecemos a quem tememos .

A pessoa cuja recompensa de aprovação mais desejamos - cuja maldição de desaprovação mais tememos receber - é a (s) pessoa (s) a que vamos obedecer, nosso deus funcional. É por isso que a Bíblia muitas vezes nos ordena a "temer ao Senhor". Aqui estão dois exemplos:

“E agora, Israel, o que o Senhor seu Deus exige de você, mas temer ao Senhor seu Deus, andar em todos os seus caminhos, amá-lo, servir ao Senhor seu Deus com todo o seu coração e com toda a sua alma e guardar os mandamentos e estatutos do Senhor, que hoje estou ordenando para o seu bem? ”(Deuteronômio 10: 12–13)

“E não tema aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tema o que pode destruir a alma e o corpo no inferno. ”(Mateus 10:28)

“A pessoa a quem atribuímos mais autoridade é a pessoa que mais tememos.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Tanto Moisés como Jesus nos mandam amar a Deus supremamente (Deuteronômio 6: 5; Mateus 22:37), e ambos nos mandam temer a Deus supremamente. Eles não são comandos mutuamente exclusivos; são dois lados da mesma moeda.

Eles estão nos ordenando a buscar a recompensa eterna maciça da aprovação de Deus mais do que a aprovação fugaz do homem, e a temer a terrível maldição eterna da desaprovação de Deus mais do que a desaprovação fugaz do homem. Eles estão nos ordenando que direcionemos nosso amor e medo ao Deus certo.

Deitado de lado o medo do homem

O medo do homem é uma armadilha porque o homem é um deus falso, mas o medo do Senhor é seguro porque ele realmente é Deus (Provérbios 29:25). O medo do homem é um pecado fortemente apegado que envolve nossas pernas na corrida da fé e devemos deixá-lo de lado (Hebreus 12: 1). Quão?

  • Confesse seu medo do homem. Assim que você reconhecer o medo do homem, confesse-o como pecado a Deus e se arrependa. Se possível, confesse-o a amigos fiéis que o ajudarão a combatê-lo.
  • Questione seu medo do homem. Do que exatamente você tem medo e por quê? Você realmente tem boas razões para temer, especialmente à luz de Mateus 10:28? Articular seu medo frequentemente o expõe como algo patético.
  • Corajosamente confronte seu medo do homem. "Devemos obedecer a Deus e não aos homens" (Atos 5:29). A obediência exige coragem. Coragem não é a ausência da emoção do medo, mas a determinação de obedecer, apesar do que sentimos. Exercite sua confiança em Deus, saindo em obediência. "Seja forte e corajoso. Não tenha medo ou tenha pavor deles, pois é o Senhor, seu Deus, que vai com você. Ele não te deixará nem te abandonará ”(Deuteronômio 31: 6).

Confiar em Deus é seguro; o piedoso não é (Provérbios 29:25). Deus geralmente nos ensina isso através da difícil lição de obedecer, apesar de sentir medo. Pois então aprendemos a confiar mais nas promessas de Deus do que em nossas percepções e alcançamos o lugar onde “podemos dizer com confiança: 'O Senhor é meu ajudador; Não terei medo; o que o homem pode fazer comigo? '”(Hebreus 13: 6).

Recomendado

Um povo faminto faz um pastor feliz
2019
Perfurado por nossas transgressões
2019
Chegara a hora: Quinta-feira Santa no Jardim da Agonia
2019