Cinco verdades sobre a ira de Deus

A doutrina da ira de Deus caiu em tempos difíceis. No mundo de hoje, qualquer conceito da ira de Deus perturba nossos sentimentos modernos. É muito desconcertante, muito intolerante.

Vivemos um dia em que nos colocamos como juízes e o caráter de Deus está sendo julgado. “Como o inferno pode ser justo?” “Por que Deus ordenaria aos israelitas que destruíssem os cananeus?” “Por que Deus sempre parece tão zangado?”

O fato de tantas pessoas lutarem com essas questões, e muitas mais com elas, significa que é necessário mais do que nunca um pensamento correto sobre a doutrina da ira de Deus. É necessário motivação para a vida cristã, combustível para o culto adequado e como uma caixa de ferramentas para enfrentar objeções ao cristianismo.

Aqui estão cinco verdades bíblicas sobre a ira de Deus:

1. A ira de Deus é justa.

Tornou-se comum para muitos argumentar que o Deus do Antigo Testamento é um monstro moral que não é digno de adoração.

No entanto, os autores bíblicos não têm esse problema. De fato, diz-se que a ira de Deus está em perfeito acordo com a justiça de Deus. Paulo escreve: “Mas, por causa do seu coração duro e impenitente, você está acumulando ira para si mesmo no dia da ira, quando o justo julgamento de Deus será revelado” (Romanos 2: 5). A ira de Deus, então, é proporcional à pecaminosidade humana.

“A ira de Deus é o seu amor em ação contra o pecado.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Da mesma forma, Provérbios 24:12 diz: “Se você diz: 'Eis que não sabíamos disso', quem não pesa o coração não o percebe? Aquele que vigia sua alma não sabe disso, e não retribuirá o homem de acordo com sua obra?

JI Packer resume: “A ira de Deus na Bíblia nunca é a coisa caprichosa, auto-indulgente, irritável e moralmente ignóbil que a raiva humana costuma ser. É, ao contrário, uma reação correta e necessária ao mal moral objetivo ”( Knowing God, 151).

2. A ira de Deus deve ser temida.

A ira de Deus deve ser temida, porque todos pecaram e carecem da glória de Deus (Romanos 3:23). A ira de Deus deve ser temida porque somos justamente condenados pecadores à parte de Cristo (Romanos 5: 1). A ira de Deus deve ser temida porque ele é poderoso o suficiente para fazer o que promete (Jeremias 32:17). A ira de Deus deve ser temida porque Deus promete punição eterna à parte de Cristo (Mateus 25:46).

3. A ira de Deus é consistente no Antigo e no Novo Testamento.

É comum pensar no Deus do Antigo Testamento como cruel, cruel e cheio de ira, e o Deus do Novo Testamento como gentil, paciente e amoroso. Nenhum desses retratos é representativo do ensino das Escrituras sobre a ira de Deus.

Encontramos descrições imensamente temerosas da ira de Deus no Antigo e no Novo Testamento. Aqui estão alguns exemplos:

“Deus deve agir com justiça e julgar o pecado, caso contrário, Deus não seria Deus.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Eis a tempestade do Senhor! A ira se manifestou, uma tempestade rodopiante; estourará sobre a cabeça dos ímpios. (Jeremias 30:23)

O Senhor é um Deus ciumento e vingador; o Senhor é vingativo e colérico; o Senhor se vinga de seus adversários e mantém a ira por seus inimigos. (Naum 1: 2)

Pois a ira de Deus é revelada do céu contra toda a impiedade e injustiça dos homens, que por sua injustiça suprimem a verdade. (Romanos 1:18)

Da sua boca sai uma espada afiada para derrubar as nações, e ele as governará com uma vara de ferro. Ele pisará o lagar da fúria da ira de Deus Todo-Poderoso. (Apocalipse 19:15)

4. A ira de Deus é o seu amor em ação contra o pecado.

Isso é contra-intuitivo, mas ouça.

Deus é amor, e Deus faz todas as coisas para sua glória (1 João 4: 8; Romanos 11:36). Ele ama sua glória acima de tudo (e isso é uma coisa boa!). Portanto, Deus governa o mundo de tal maneira que se traga a máxima glória. Isso significa que Deus deve agir com justiça e julgar o pecado (ou seja, responder com ira), caso contrário, Deus não seria Deus. O amor de Deus por sua glória motiva sua ira contra o pecado.

É certo que o amor de Deus por sua própria glória é uma realidade muito preocupante para muitos e não é uma boa notícia para os pecadores. Afinal, é “algo terrível cair nas mãos do Deus vivo” (Hebreus 10:31).

5. A ira de Deus é satisfeita em Cristo.

“Ao nos salvar de sua própria ira, Deus fez o que não podíamos fazer e ele fez o que não merecíamos.” Twitter Tweet Facebook Compartilhe no Facebook

Aqui temos as boas novas: “Jesus Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15). Por causa de Cristo, Deus pode corretamente chamar os pecadores de justificados (Romanos 3:26). Deus fez o que não podíamos fazer, e ele fez o que não merecíamos. Charles Wesley exultou corretamente com estas boas notícias:

E será que eu deveria ganhar

Um interesse no sangue do Salvador?

Ele morreu por mim, que causou sua dor!

Para mim, quem ele perseguiu até a morte?

Amor incrível! Como pode ser

Que tu, meu Deus, morras por mim?

Recomendado

O Coração Missionário
2019
Memorizando as Escrituras: Por que e Como
2019
Sete maneiras de extinguir o espírito
2019